quarta-feira, 24 de julho de 2013

Não passarão...





No final da semana passada, saiu o  Mapa da Violência de 2013, com dados que não são tão novos assim: o índice de mortalidade entre jovens continua muito alto, 33%. O número proporcional de jovens negros mortos, ainda continua alto,  8 jovens mortos a cada 100 jovens negros brasileiros, contra 1 jovem branco morto para cada 100 jovens brancos.
Hoje de manhã, estava assistindo ao Bom Dia Brasil, um jornal da Rede Globo, que passa na Globo News, e por causa do Papa Chico e da Jornada Mundial da Juventude, a Miriam Leitão, que é comentarista, só que de economia e política, fez uma participação sobre o problema da juventude brasileira.
Muito corretamente,ela falou sobre o índice de desemprego juvenil , que chega a 33, 4% entre jovens de 15 a 29 anos,retomou os dados do Mapa da Juventude,apontou a violência em que os jovens estão inseridos, e pasmem, falou até dos jovens do sexo feminino, que representam 39% dos jovens que estão fora da escola e portanto fora do mercado de trabalho.
O problema da juventude brasileira, principalmente da juventude pobre e negra (com ênfase para as jovens e homossexuais jovens), não é novo, é antigo. Na verdade é um problema mundial, cada nação com seu quinhão.
Aqui no Brasil,a coisa tem ficado cada vez mais assustadora, nossa juventude a tempos está na ponta da faca e do revolver, e o Estado, esse balcão de negócios da burguesia, não faz nada, além de matar e excluir nossos jovens.
Existem ações, poucas ações, acho que existem mais boas intenções do que ações reais que visam solucionar o problema.
Agora, o Governo Federal tá vindo com um tal de Juventude Viva, que ao que tudo indica, parece mais piada do que qualquer outra coisa. 
E o Governo Municipal de SP, está querendo institucionalizar o FUNK, e mais uma vez, aqueles que não cumprirem as regras estarão fora, marginalizados, criminalizados e excluídos.
A gente não quer enquadrar a molecada, a gente quer que eles sejam livres, como os jovens burgueses, livres para serem o que quiserem, e que permaneçam vivos, bem vivos.
Falando em vivo, me lembrei de um rapaz negro, jovem, que devia ter ali uns 18-19 anos.Nesse dia, no dia em que ouvi suas duras palavras pro Coordenador da Juventude da Cidade de SP, ele dizia que a juventude pobre, negra, trabalhadora nunca dormiu. E é verdade, como é que a gente dorme com o barulho de tantos tiros?
Mas, a gente espera que o Judiciário e a Policia acorde, e encontre o assassino do Daleste.
A morte dele é muito emblemática nos tempos de chumbo que a periferia vive, os outros mc's morreram na surdina. Ele morreu no palco, enquanto fazia sua arte e buscava seu sustento e sua inclusão na sociedade do consumo.
Estranho mesmo, é que ele contava de um enquadro, e caiu baleado. Agora a Policia vem com papo de crime passional???
Espero o dia, que a gente vai deixar nossa juventude ser o que quiser.
Menos estatística. 
Por que de ser os números que compõe o frio Mapa da Violência, a gente já tá Phd.


Racistas! Hey, otários! Fascistas, nos deixem em paz!!!


 

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Boca suja!


Estava conversando com o Marcos, uma conversa trivial.
Perguntei pra ele, qual o palavrão mais feio que ele costuma falar, quando ele tá bem bravo.
(Mas,antes de você continuar lendo, já aviso que este texto contém palavrões, dos mais variados. Aviso dado, continuemos!!!)
O meu é buceta, o dele é puta que pariu.
De repente me dei conta, que mais do quer ter conotação sexual, a maioria dos palavrões são machistas e homofóbicos.
No caso dele, nada é pior de sua mãe ser uma puta, isso pros meninos é a morte, talvez pior do que ser mandado ir tomar no cú.
Para nós mulheres, o que pode ser mais feio do que a buceta?
E, assim, jogamos toda nossa aversão sexual e sexualizada na linguagem.
Me lembrei do prazer infantil dos meus filhos, em dizerem palavrões, caralho e eita porra é o preferido pela molecada.
Não sei se isso tem haver com a descoberta da sexualidade infantil ali, tão ingenua e saudável, ou se tem haver com a vontade de ser adulto, afinal, palavrão é coisa dos adultos, dos meninos e meninas grandes.
Há quem diga, que um vai se fuder bem emendado cura qualquer neurose.
Outros, mais instruídos,que dizer palavras de baixo calão é coisa de gente ignorante.
Há uma polêmica entre os intelectuais, sobre o uso do palavrão na academia.
Eu me lembro, na infância, do Costinha e suas piadas sujas sobre sexo,palavrões e orgias.
Nem mesmo a ameaça de ir pro inferno ou as reprimendas de meu pai, que menina direita não falava palavrão, foram os suficientes pra tira-los do meu hábito linguístico.
Me tornei atéia e de esquerda... Pobre papai, deve pensar até hoje o que fez de errado.
E você, o que acha?
Palavrão é coisa de gente suja e ignorante?
É coisa de rebelde barbudo e comunista?
É coisa de feminista mal amada?
Ou faz parte do nosso cotidiano?
Bom, eu, preciso de um terapeuta, pra descobrir por que pra mim, buceta é a coisa mais suja que se pode ser dita!!!

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Quem tem medo do lobo mau????


Meu blog anda abandonado,isso é verdade.
Mas andava meio preocupada e sem vontade de criar.
Mas,ontem,estava lendo um texto do Freud sobre o Mal estar da Civilização,e várias coisas me ocorreram.
Bom,hoje vendo o FB,me dei conta de como as pessoas são felizes.
As vezes acho que preciso tomar a dose diária de felicidade do restante da população.
Pra Freud, a felicidade é algo inatingível, e que o amor, bem,o amor é um capítulo a parte.
Fiquei pensando nos lobos maus que existem por ai.
Alguns tem medo da velhice, outros das doenças, outros da criminalidade, outros do casamento, outros da paixão, mas ninguém tem medo de ser feliz.
Ao mesmo tempo, que me pergunto,quem é que pode ser feliz nesse mundo?
Passei os últimos 5 anos, tentando me localizar numa determinada lógica, que me partes passou a ser a minha lógica, em partes contém elementos que me contradizem.
Mas,como diriam Caeteano: esse papo já tá qualquer coisa, e eu eu já tô pra lá de Marracchi... 
Este post era só um qualquer coisa, sobre as coisas que ando pensando e não me deixam escrever.
Eu vi a morte e ela estava viva,e isso me assusta, a morte viva a nos espreitar a vida.
Inté a próxima!


         "...Vocês devem tomar cuidado com o lobo, que é muito mau e muito perigoso. Se ele entrar aqui em casa, devorará todos vocês, inteirinhos, da cabeça aos pés. Ele muitas vezes se disfarça, mas é fácil reconhece-lo logo..." (Grimm,2008,pp167)