sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Muitas coisas a dizer....mas principalmente uma pergunta a fazer....

"Independente de todas as leis que emancipem a mulher, esta continua sendo uma escrava, porque o trabalho domestico oprime, estrangula, degrada e a reduz à cozinha e ao cuidado dos filhos, e ela desperdiça sua força em trabalhos improdutivos, intranscedentes,  que esgotam seus nervos e a idiotizam. Por isso, a emancipação da mulher, no comunismo verdadeiro, começará somente quando e onde se inicie uma luta sem quartel, dirigida pelo proletariado, dono do poder do Estado, contra essa natureza do trabalho doméstico, ou melhor, quando se inicie sua transformação total, em uma economia a grande escala." (Lenin, Julho de 1919)




Nos últimos posts, eu expressei minha opinião sobre alguns assuntos. Mas, tem um assunto muito importante que está na pauta do dia para todos nós brasileiros e, principalmente das mulheres.
O Brasil elegeu a 1ª mulher presidente da história. Mas, pergunto a todas e todos o que de fato isso quer dizer?
Será que mudará alguma coisa? Será que acabará definitivamente o machismo e a opressão? Será que terá trabalho digno, creche, escola, serviços públicos de qualidade para todas nós? Será o fim da violência doméstica?
Será que finalmente seremos tratadas como sujeitos de nossa própria historia, de nosso próprio corpo, de nosso próprio desejo?
O fato da Dilma ter sido eleita, não nos diz absolutamente nada, só reafirma a noção de que para a burguesia nos mulheres somos objetos de seus interesses mesquinhos e inescrupulosos. A crise chegará ao Brasil de fato, muitas mudanças nas leis ela irá fazer. Nós trabalhadoras e trabalhadores sofreremos duramente com essas mudanças.
Principalmente nós, mulheres negras, mulheres trabalhadoras sofreremos com o arroxo salarial, com o desemprego, com o auto custo de vida, com a violência, com a exploração e com a opressão. Sofreremos com o desemprego de nosso companheiros, com a deteriorização dos serviços públicos, como piora na saúde, na educação.
Dilma já anunciou o pacote econômico do próximo ano, com corte de 3,3% no PIB, e para isso serão reduzidos gastos com despesa de pessoal, projetos sociais e programas de governo como o PAC e tantos outros prometidos durante a campanha.
 E quem será que irá pagar a conta? É difícil de entendermos o machismo da sociedade, a opressão contra a mulher. Mas é só uma questão de reflexão e de olhar critíco em relação as condições materiais de vida da classe trabalhadora. É só uma questão de olhar atentamente e observar quem é a parte da população que se beneficia com os bolsas do governo, quem é que esta sofrendo nos hospitais atrás de vagas, quem é que esta nas filas de visita dos presídios , quem é assediada no transporte coletivo, quem sofre com o aborto ilegal, quem morre de câncer por falta de acesso ao sistema de saúde, quem não consegue terminar a escola por que precisa cuidar dos irmãos, sustentar os filhos. Quem é que morre mesmo por violência domestica no Brasil? Quem assume a família quando o homem vai embora? Quem é tratada como objeto de piada e escárnio pelos programas de comédia?
No dia seguinte a vitoria da Dilma, fui ate o centro. Dentro do ônibus algumas mulheres comemoravam a vitoria da "Presidenta" como elas diziam, se gabavam e diziam que uma mulher ia mandar no pais. Alguns minutos depois, uma jovenzinha se encolhia de vergonha, por que um homem havia gozado em sua calça. Isso tudo, dentro do mesmo onibus. 
Foi ai que eu me perguntei: mudou alguma coisa? Mudará alguma coisa? 
Será que o simples fato de uma mulher ser presidente do Brasil nos emancipará? Essa é a grande pergunta.
Penso que não. Acredito que a luta é mais ampla. A luta é pela nossa libertação. Primeiro da esfera doméstica, e então, sem essa limitação, lutaremos juntos aos homens de nossa classe pela libertação de todos e pelo fim do machismo e da opressão.
Avante companheiras, vamos combater, e nunca se calar.Não nos enganemos,a vitoria da Dilma é só um adoçante para nossas bocas.É só mais uma maneira de sermos enganadas e mais exploradas e oprimidas pela burguesia.
Vamos a luta, vamos a revolução!!!! 

Jaque Odara