sábado, 3 de novembro de 2012

A vagina esclarecida


Não quero que pensem que sou radical. Ou algum tipo de mulher mal amada e mal fodida. 
Não se trata disso. Não é um movimento contra os homens. Não.
A ideia desse post, surge a parir da constatação que os homens no geral tem muito medo da vagina esclarecida.
Na verdade, acho que os homens em geral, tem medo da vagina por si só, ainda mais se ela for esclarecida.
O que é uma vagina esclarecida?
Explico: essa semana estava indo pra PUC com uma amiga, e falávamos sobre a dificuldade em se relacionar afetivamente com os homens. 
Começamos a pensar o que nos afastava deles. Seria uma dificuldade linguística? Uma dificuldade astrológica? Uma questão cognitiva? E então, chegamos a conclusão que os homens (principalmente os cultos), morrem de medo de uma buceta que pensa.
Que isso é altamente assustador, mas o porquê isso acontece é que quero pensar um pouco nesse post.
Uma vez, um ex-amigo me disse, que é fantástico trepar com quem se tem troca intelectual, mas porque o medo, quando questionado sobre sua autoridade masculina?
Rompi afetiva e sexualmente com muitos parceiros por causa disso, pelo "por quê".
Não sei se falta paciência de explicar e repensar e pensar o tempo todo, mas as mentes que criam são inquietas. É um fato, fato esse que não se pode mudar.
Se uma mulher inteligente pode se tornar tão sexy, porque depois de seduzi-la ela passa a ser um fardo?
Ontem, tava de bobeira na net, e fui dar uma curiada no site da Revista NOVA (o manual da mulher moderna), fiquei chocada com as coisas que li no site (antigamente que me chocaria com o FUNK, mas acho que o FUNK pode ensinar muito mais para as mulheres sobre sexualidade, auto estima, feminismo e libertação que essas revistas e livros), basicamente, os textos tratavam sobre como ser a mulher do famoso ditado: TODO HOMEM TEM UMA GRANDE MULHER (muito, mais muito) ATRÁS DE SI.
Fico imaginando que tipo de mulher segue aquelas maluquices. Posso ter uma pista, devem as mulheres que estão sempre na moda: é moda pintar as unhas de vermelho, fazer tatuagem, ter um corte anos 80 no cabelo, andar de bicicleta, comer soja... então lá vão elas para serem do jeitinho que o sistema quer.
Sorry baby, mas isso não é e nem pode ser feminismo. Porque uma pessoa esclarecida possui todos os elementos a partir de sua razão para decidir sobre sua história, mas, se essas mulheres, precisam de uma revista para lhes dizer quem são... o esclarecimento vira mito.
São mulheres que moram sozinhas (mas papai e mamãe  dá uma ajudinha - muito embora para elas sair de casa seja uma forma de ser rebelde), que investiram em suas carreiras, não querem ter filhos, mas tem cachorro (ou vários cachorros e muitos gatos) e jardins. São descoladas, nunca querem sexo com compromisso só uma boa trepada, e depois.. cada um na sua meu bem. Só usam roupa da moda, comem em restaurantes japonês, curtem baladas incríveis  estão conectadas nas redes sociais, tem amigos e viagens pelo mundo inacreditáveis.
Só esqueceram de pensar por si próprias.
Seguem sempre a tendência do momento: se a onda agora é relacionamento livre, então essa é a onda delas.
Nelas, como diria o Marcuse: o esclarecimento virou mito faz tempo, só pelo simples fato que elas são aquilo que a sociedade concebe como a resistência. Elas são a resistência planejada.
E se tem filhos, não tem problema: a babá cuida, a doméstica lava e limpa, e assim sobra mais tempo pra ler seus manuais e ver seus filmes descolados e libertários.
Agora, eu? Pobre de mim. Só só uma vagina que pensa por si só. Que por pensar, deixa os homens broxas (coitados!).
Sou uma pária perdida entre o mundo que é (esmalte vermelho, roupas descoladas, sexos casuais, amigos arco iris), e o mundo que não é (da ponte pra cá antes de tudo é uma escola - não entendeu? clique aqui).
Eu? Sou só a vagina esclarecida.

PS: os homens pseudoformados (aqueles que se intitulam defensores da libertação da mulher, da sexualidade da mulher, mais que quando ouvem uma critica, rompem, somem, desaparecem sem nem dizer: fui, aqueles que aparentam ser o que não são) sempre gostam das mulheres NOVA. Alguns homens, reconhecem-se limitados e por perceberem suas contradições, gostam e respeitam as vaginas esclarecidas, num movimento de troca e formação constante. A maioria dos homens se afasta de mim, e algumas mulheres também. Fazer o que, se pensar é coisa de gente grande!